Wednesday, August 22, 2012

Brincando com mascaras rápidas

Retrato de Bach para experimentos com masks.
Retrato de Bach para experimentos com masks.
Hoje estive explorando um pouco as possibilidades das mascaras rápidas e os canais, técnicas bem conhecidas tanto no Photoshop quanto no Gimp.
Estou organizando um novo fluxo de trabalho para a colorização de alguns esboços rápidos que fiz, então pensei que poderia ser uma oportunidade de aprofundar o argumento, que foi muito bem aconselhado pelo Mozart Couto.
A mascara rápida parece ser bastante interessante quando combinada a gravação dos canais, assim constituindo uma pequena biblioteca de seleções.
O uso da mascara rápida me lembra muito os velhos tempos de fotografia no quarto escuro, parece ser mais fácil de interagir com os espaços e figuras, pois estamos agindo através de pinceladas de branco puro para esconder as áreas a serem protegidas.
Na medida que criamos as mascaras, podemos salva-las como canais para depois irmos aplicando-os a imagem de referência. O uso criativo desses recursos podem constituir em efeitos inusitados ou simplesmente, como no meu caso, ir colorindo a imagem em modo protegido através das mascaras.
Para brincar com este argumento usei um retrato do Bach da Internet e comecei uma serie de experiencias, entre layer masks, mascaras de vários tipos (de seleção pura e através da quickmask), até gerar esta série de imagens e recortes.
Mascara rápida com pincel bem ruidoso e aplicado colorização em múltiplas camadas.
Mascara rápida com pincel bem ruidoso e aplicado colorização em múltiplas camadas.
Mascaras para olhos lábios e colarinho...
Mascaras para olhos lábios e colarinho...
Bach depois de diversas interações entres vários tipos de mascaras (de seleção, rápidas, canais)
Bach depois de diversas interações entres vários tipos de mascaras (de seleção, rápidas, canais)

Saturday, August 18, 2012

Exercícios do 'imaginário'...

Já há algum tempo venho exercitando a possibilidade de colecionar imagens... tudo começou há muitos anos quando ainda tinha a mania de recortar imagens de revistas. As vezes recortava-as inteiramente, selecionando somente algumas partes, para construir um grande repertório de imagens dedicadas ( posições das mãos, pés, rostos, olhos, árvores... etc). Uma amiga minha, Anna Marchi, me ajudou a criar um pequeno fichário dos recortes, organizados por sujeitos... ela trabalhava na epoca na biblioteca municipal de Imola. Os restos destes recortes ficavam, as vezes por meses, no meu estúdio a espera de alguma utilidade... até um dia que tive a ideia de usa-los para construir collages...
Collage e Caligrafia com restos de recortes...
Collage e Caligrafia com restos de recortes...
Se alguém tiver curiosidade de ver o resultado destes collages podem olhar no meu site, na coleção collages.

Por falar em fichários... eu tive a oportunidade de fazer uma breve pesquisa sobre Ray Bradbury no Youtube e encontrei muitos vídeos interessantes sobre ele e o seu trabalho de escritor. O vídeo abaixo em particular é muito bonito, pois nos faz ver um pouco o universo deste escritor e como ele construía os seus contos de ficção cientifica. Tem algumas cenas no seu estúdio de trabalho repleto de coisas e tantos fichários, mas tantos... (nos anos '50 e '60 não tinha nada de Internet e os recursos que temos hoje em termos de redes de informação). Aproveitando a dica... um dos mais belos livros dele na minha opinião é The Illustrated Man (O Homem Tatuado), de 1951, que foi adaptado para o cinema em 1969. [http://en.wikipedia.org/wiki/The_Illustrated_Man_(film)]



Hoje em dia temos vários instrumentos que podem muito bem substituir o meu fichário de imagens, o Picasa... mas ultimamente o mais belo em absoluto é o Pinterest [http://pinterest.com/all/].
Talvez a coisa mais interessante do Pinterest é a condivisão das coleções entre os usuários... neste modo você pode seguir as coleções de vários usuários e ir incorporando-as às tuas e vice-versa. Na verdade é um grande fichário comum organizado por temas (descritos pelo donos dos albuns).
Eu estou gostando muito de olhar e condividir as figurinhas de outros e assim por diante... é uma imensa corrente que a cada dia aumenta sem muito trabalho.
A preview da pagina de abertura de um account do pinterest.
A preview da pagina de abertura de um account do pinterest.
Do meu ponto de vista de ilustrador, conhecer o 'imaginário' de outros artistas, ilustradores, pessoas comuns que por hobby ou profissão que colecionam imagens é muito importante. Isto constitui um imenso repertório de referências para novas ideias, para entender aonde o teu imaginário colide ou coincide com o de outros... Então vale a pena ter um account no pinterest, tem de tudo um pouco e a tendência vai ser ter tudo de tudo em termos de imagens.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...